Do Rádio ao Smartphone – Coluna Tri Digital

Confira o texto abaixo  também na coluna TRI.digital, na Revista Trifatto ABRIL| MAIO, 2014

É sempre muito prazeroso adquirir cultura, conhecimento técnico, ou simplesmente rir e descontrair. Melhor ainda é ter isso não somente em palestras, cursos, teatros e demais ocasiões programadas ou agendadas, mas também nos momentos corriqueiros do nosso dia a dia, enquanto lavamos louça, tomamos banho, fazemos compras no mercado, ou frequentamos a academia por exemplo, além é claro dos momentos de microtédio.

Os Podcasts nos oferecem isso na palma da mão, basta ter acesso a smartphones ou tablets. Nem mesmo a internet se faz necessária na hora de usufruir, basta garantir que a bateria não esteja acabando.
Podcasts são programas de áudio periódicos que podem ser baixados em computadores, tablets ou smartphones, como um programa de rádio na internet, que você baixa e pode ouvir quando e onde quiser.

O iTunes – que contabiliza os programas, conta com mais de 300 podcasts brasileiros inscritos, com temas variados como turismo, mercado profissional, música, cinema e muitos outros. Destaque aos temas dedicados à cultura pop e nerd, responsáveis diretos pela disseminação desses programas, que começaram a ganhar força no país em 2005 como um espaço despretensioso e informal de circulação de ideias; clima que permanece até hoje, com pessoas que resolvem falar de um assunto específico para um público específico que quer ouvir sobre aquilo, em linguagem e formato característicos do tema e público, fazendo parecer um verdadeiro bate papo.

Salvo algumas exceções, os podcasters (como são chamados quem faz podcast) raramente se tornam webcelebridades como alguns usuários de Youtube, que com um único vídeo geram “mamilos polêmicos para nossa alegria”, mas eles possuem um público fiel, crescente e participativo, que impulsiona os programas e fazem dos podcasters verdadeiros empresários. Segundo pesquisas, 47% dos ouvintes afirmam comprar livros, jogos e brinquedos indicados nos programas, enquanto entre blogueiras de moda, tema potencialmente mais consumista que cultura nerd, essa taxa é de 60%; isso faz com que um spot (inserção publicitária em que a equipe fala de um produto específico por dois minutos), possa custar até R$ 7 mil. Já um programa temático, ou seja, todo voltado a anunciar determinado produto ou serviço, é negociado por até R$ 14 mil. Além da publicidade somam-se à fonte de renda a participação em eventos, palestras e venda de produtos com a marca do programa.

Para quem gosta de obter informação via áudio esta é a solução perfeita. É possível ser ouvinte de 50 podcasts ou mais, muito mais, e com certeza quanto mais dentro desse universo, mais divertido e contagiado você vai ficar.

do-radio-ao-smartphone

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Buy now