Inovando com Design Thinking – Coluna Tri Digital

Confira o texto abaixo  também na coluna TRI.digital, na Revista Trifatto ABRIL| MAIO, 2015

Você já pensou em como os objetos do dia-a-dia são pensados e desenvolvidos? Por que o celular se encaixa perfeitamente nas mãos? Como são organizadas as informações e o visual de um site ou aplicativo? A missão das empresas sempre foi de atender as necessidades de seus clientes, oferecendo excelentes produtos e serviços, visualmente agradáveis, baratos e eficazes. Por vezes a ambição pela eficiência total acaba produzindo uma infinidade de opções inúteis ou irrelevantes aos usuários, conduzindo-os à insatisfação.

 

design-thinking

 

Em um processo de design é possível identificar sete etapas: Primeiro é necessário definir o público e compreender o problema e suas restrições, para que o projeto seja bem-sucedido. Esta etapa também é chamada de briefing. Por meio de pesquisas é possível analisar o histórico do problema e identificar obstáculos. A geração de ideias, ou brainstorming, é o momento onde há motivação para identificar possíveis soluções para o problema, e as ideias construídas nesta etapa passam pelo teste realizado por meio de protótipos, a fim de verificar a usabilidade do que foi proposto, selecionando as que atendem os objetivos, e são viáveis. A implantação trata do desenvolvimento do produto ou serviço selecionado, e a entrega deste aos consumidores e usuários. Como última etapa os autores destacam a importância de se obter feedback do público, determinando se a solução atingiu os objetivos do briefing, permitindo melhorias a serem implantadas no futuro.

Desenvolver um site, por exemplo, requer dos desenvolvedores a passagem por todas as etapas citadas, mas a prática de pensar o design e aplicar a metodologia do design thinking não se limita aos profissionais que trabalham em escritórios ou agências de design, publicidade e marketing.
Cada vez mais as empresas e órgãos públicos têm buscado compreender melhor seus usuários, pesquisando o comportamento e as necessidades deles nos ambientes do cotidiano. Para solucionar o problema de gestão das tarefas de uma empresa, por exemplo, é necessário definir claramente o problema, pesquisar os motivos das ocorrências, propor a implantação de um sistema, testá-lo, colocá-lo em prática, e obter um retorno de sua funcionalidade, buscando a melhora constante na execução das tarefas do dia-a-dia.

 

Start typing and press Enter to search